Paraíba, terça-feira, 16 de julho de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Brasil

Ministra Damares não vê deboche em ter sido tema de fantasias durante o carnaval

​A ministra voltou a comentar e explicar as suas declarações polêmicas, desde que assumiu o cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro.

Por Redação Portal T5

10h20

A ministra da Família, Mulher e Direitos, Damares Alves, voltou a comentar e explicar as suas declarações polêmicas, desde que assumiu o cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro. A reportagem é de Leandro Prazeres, do Uol, em Brasília.

Na semana passada, Damares opinou que uma das formas de combater a violência doméstica a ser adotada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) era ensinar meninos a "abrir a porta" e "levar flores" para as meninas.

"E por que não? É claro que esse ato isolado não resolve o problema e tampouco é isso que proponho. Mas ensinar o respeito desde que todos são bem pequenos é fundamental. Precisamos resgatar valores que são caros à família", respondeu ela no Twitter.

+ Mais de 80 tartarugas marinhas foram encontradas mortas no litoral da Paraíba

À reportagem, ela também informou ser contra a redução da maioridade penal para todos os tipos de crimes e afirmou ser favorável apenas nos casos relativos a crimes hediondos. A opinião contraria parte da base eleitoral do presidente.

Outro tema abordado foi quanto à educação sexual de crianças. Ela se manifestou contra exibir um pênis a uma criança de seis anos de idade sob o pretexto de fazer educação sexual, mas se calou quando questionada sobre o polêmico tuíte do presidente Bolsonaro mostrando a agora famosa cena com direito a "golden shower" durante o Carnaval.

+ “Tinha renda e a mãe ajudava”, diz amigo de assaltante baleado por PM, em João Pessoa

Sobre ter sido tema de foliões durante o carnaval, Damares revelou que levou na brincadeira. Pelo Brasil, alguns se fantasiaram de "Jesus na Goiabeira", uma alusão ao episódio em que ela disse que pensou em se matar, mas recuou ao ter uma visão de Jesus em um pé de goiaba quando criança. "Eu não vi como deboche. Virei marchinha", afirmou.

+ Polícia apreende adolescentes que abusavam vítimas dentro de escola em João Pessoa

Ela, contudo, não vê deboche no caso. Agora, eu vejo com um outro olhar. Como as pessoas compreenderam o que era aquilo [a visão que a ministra afirma ter tido quando tentou se suicidar e disse ter visto Jesus em uma goiabeira], eu vejo como uma forma muito natural. E espero que as pessoas, todas as vezes que usarem [alegoricamente] a goiabeira, se lembrem de que quem estava lá era uma criança de 10 anos com o corpo e a alma machucados. Eu vejo as pessoas falando muito da goiabeira, mas não num tom de deboche. Elas estavam se referindo à ministra da goiabeira e eu não vi como deboche. Eu vi que eles retrataram a ministra. Eu fui motivo de Carnaval em muitos lugares. Virei marchinha. Dizem até que teve uma boate gay decorada com foto em que eu aparecia voando como uma bruxa. Hoje eu dou risada”, disse ao Uol.

+ Justin Bieber pede a fãs que orem por ele: "Desligado e estranho"

+