Paraíba, domingo, 18 de agosto de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Brasil

Empresa dona de helicóptero que transportava Boechat não podia fazer táxi aéreo, diz Anac

A agência abriu, inclusive, uma investigação sobre o caso.

Por Redação Portal T5

19h27 - Atualizado 11/02/2019 às 19h38
Helicóptero prefixo PT-HPG
Helicóptero prefixo PT-HPG Foto: Matheus Herrera / Arquivo pessoal

Em nota divulgada no site oficial, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a empresa responsável pelo helicóptero que caiu matando o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quatrucci não podia fazer taxi aéreo.

Em 2011, inclusive, a companhia havia sido multada por atividade irregular.

Confira:

ANAC informa que a aeronave de matrícula PT-HPG e a empresa RQ Serviços Aéreos possuíam autorização para prestar Serviços Aéreos Especializados (SAE), que incluem aerofotografia, aeroreportagem, aerocinematografia, entre outros do mesmo ramo. Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada. A agência abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente”, diz um trecho do texto.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informa que, segundo dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), o helicóptero acidentado nesta segunda-feira (11), em São Paulo, estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até maio de 2019, ou seja, a aeronave estava em situação regular”.

Leia mais: Viúva de Boechat se manifesta através do Instagram: "Pior dia da minha vida"

Companheiro de Boechat nas manhãs, José Simão comenta morte do amigo

Morte de Boechat deixa rádio Band News minutos tocando só a vinheta

+ Cid Moreira se manifesta sobre morte de Boechat: "Perda lamentável"

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!

Para sugerir pautas, entre em contato com a redação pelo número (83) 9.8684-1874 e 3015-3741.