sexta-feira, 23 de outubro de 2020
Busca

Portal T5

Brasil

No Brasil, 6 em cada 10 crianças e adolescentes vivem na pobreza

São 18 milhões de meninas e meninos afetados pela pobreza.

Por Cristiano Sacramento

13h28 - Atualizado 14/08/2018 às 13h34
 61% das meninas e dos meninos brasileiros vivem na pobreza – sendo monetariamente pobres e/ou estando privados de um ou mais direitos
61% das meninas e dos meninos brasileiros vivem na pobreza – sendo monetariamente pobres e/ou estando privados de um ou mais direitos Foto: Reprodução / Unicef

De acordo com o relatório ‘Pobreza na Infância e na Adolescência’ divulgado pela Unicef, 6 em cada 10 crianças vivem na pobreza. Os dados pautam a realidade brasileira. Além da situação de calamidade social, o estudo aponta que grande parte está exposta a mais de uma privação, simultaneamente.

Desabrigados comemoram Dia dos Pais em praça no Bairro das Indústrias

61% de crianças e adolescentes brasileiros que vivem na pobreza, 49,7% têm privações múltiplas. Neste grupo, existem 13,9 mil crianças e adolescentes que não têm acesso a nenhum dos seis direitos analisados pelo estudo, estão completamente à margem de políticas públicas. No conjunto de aspectos analisados, o saneamento é a privação que afeta o maior número de crianças e adolescentes (13,3 milhões), seguido por educação (8,8 milhões), água (7,6 milhões), informação (6,8 milhões), moradia (5,9 milhões) e proteção contra o trabalho infantil (2,5 milhões)”, informa a publicação.

A população de crianças e adolescentes do campo sofre mais privações do que quem vive nas cidades
A população de crianças e adolescentes do campo sofre mais privações do que quem vive nas cidades Foto: UNICEF / BRZ / Danielle Pereira

A análise tem como base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do ano de 2015. O Unicef pauta educação, informação e proteção contra o trabalho infantil, moradia, água e saneamento como dimensões de privação.

Senegal: Uma em cada cinco crianças está desnutrida

São 18 milhões de meninas e meninos (34,3%) afetados pela pobreza monetária – com menos de R$ 346,00 per capita por mês na zona urbana e R$ 269,00 na zona rural. Desses, 6 milhões (11,2%) têm privação apenas de renda. Ou seja: mesmo vivendo na pobreza monetária, têm os seis direitos analisados garantidos. Já os outros 12 milhões (23,1%), além de viverem com renda insuficiente, têm um ou mais direitos negados – estando em privação múltipla”, afirma um trecho do estudo.

Entre os brasileiros de 10 a 17 anos, cerca de 25,7% não tiveram acesso à internet nos últimos três meses antes da coleta da Pnad 2015, sendo considerados privados de informação.

Confira o estudo na íntegra clicando aqui.

Leia também: “Estava totalmente embriagado”, diz delegada sobre o homem que armou o próprio sequestro

Dupla armada rende funcionários e faz arrastão no PDT de João Pessoa