sábado, 19 de setembro de 2020
Busca

Portal T5

Brasil

Pesquisa revela: Falta apoio público a estudantes indígenas no Brasil

Mais de 70% dos indígenas que cursam faculdades particulares não têm apoio do Fies ou Prouni, por exemplo.

Por Vitor Feitosa

14h53
O cenário da educação superior no Brasil é desfavorável aos indígenas.
O cenário da educação superior no Brasil é desfavorável aos indígenas. Foto: Reprodução/Brasil.gov.br

Os dados mais atuais do Censo da Educação Superior revelaram um cenário bastante desfavorável aos indígenas no Brasil: 63% dos que estavam matriculados em faculdades de ensino superior em 2016 não tiveram apoio de nenhuma política pública do país, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (Prouni), além de não terem conseguido vagas em universidades públicas.

O levantamento é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesma instituição que organiza as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com o Inep, existem quase 50 mil índios cursando o ensino superior, sendo que 25% deles (12.348) estão em universidades públicas e 75% (36.678) na rede particular.

No entanto, o que chama atenção é que, dos indígenas que estudam em faculdades privadas, contando também aquelas de ensino à distância 71% deles custeiam suas próprias mensalidades, ou seja, sem que tenham benefícios do Fies ou do Prouni, por exemplo. Em comparação com os negros, os números são bastante semelhantes: 70,5% deles passam pela mesma situação.

Para se ter uma noção do panorama atual, os dados recentes do Censo da Educação Superior mostram que 1,2 milhão de pessoas faz uso do Fies, sendo 437.581 estudantes autodeclarados brancos, 88.756 negros e 4.474 indígenas. No Prouni, 137.928 brancos têm bolsas, assim como 34.380 autodeclarados negros e 1.022 indígenas.