Paraíba, terça-feira, 16 de outubro de 2018
22° C
Busca

Portal T5

Brasil

​Anvisa emite comunicado sobre o CIVP para quem vai viajar; confira

Por Redação Portal T5

20h00 - Atualizado 13/10/2018 às 20h02
Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)
Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) Foto: Reprodução / Anvisa

Com o objetivo de auxiliar e esclarecer os cidadãos sobre o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), a Agência Nacional de Vigilância (Anvisa) emitiu, no site oficial da instituição, um comunicado esclarecendo cinco dúvidas que as pessoas que pretendem viajar ou as que já estão com viagem marcada se informarem sobre o certificado internacional.

Furacão deve atingir Espanha e Portugal nas próximas horas

Segundo a autarquia nacional, “tomar a vacina contra a febre amarela é uma exigência indispensável para quem pretende viajar para certos países no exterior”.

Confira a lista com as informações disponibilizadas?

Quem precisa do CIVP? 

Somente pessoas que estão viajando para países que pedem a comprovação da vacina é que precisam do certificado emitido pela Anvisa.

Como obter o CIVP? 

A emissão do CIVP é gratuita e rápida. Para isso, basta o interessado comparecer às unidades emissoras localizadas em alguns portos, aeroportos e fronteiras. Também há unidades públicas e privadas credenciadas para emissão do certificado. Veja a lista completa.

É necessário apresentar o cartão nacional de vacinação que o viajante recebeu no posto de saúde onde tomou a vacina, além de um documento de identificação oficial válido, com foto. É recomendável apresentar um documento de identificação com validade prolongada, como a carteira de identidade ou passaporte, visto que o número do documento apresentado será incluído no CIVP.

Para agilizar o processo de atendimento, recomenda-se que seja feito um cadastro prévio. Os postos que emitem o certificado têm autonomia para estabelecer o seu fluxo de atendimento, já que há locais com muitas demandas. Caso o viajante tenha problemas em relação ao agendamento, poderá entrar em contato diretamente com a unidade emissora de CIVP mais próxima,¿para saber qual o seu horário de funcionamento e as formas de atendimento.

Validade 

O CIVP pode ser emitido no mesmo dia em que a vacina contra a febre amarela for aplicada, porém, no campo de validade do certificado, serão contados dez dias a partir da data de aplicação da vacina. Portanto, o CIVP só é considerado válido após esse prazo. Assim, é fundamental que o interessado não deixe para se vacinar na última hora. É importante lembrar que quem já foi vacinado pelo menos uma vez na vida contra a febre amarela não precisa mais tomar a vacina.

Clique aqui e seja redirecionado(a) para o site da Anvisa na aba de informações sobre a dose única da vacina contra a febre amarela

E se eu não puder tomar a vacina? 

Para casos em que a vacinação ou a profilaxia for contraindicada, o viajante deverá apresentar um atestado médico de Isenção de Vacinação, escrito em inglês ou francês. Para facilitar, disponibilizamos o modelo de atestado de isenção. O atestado pode ser apresentado em outro modelo, desde que contenha as mesmas informações. Esse modelo deve ser preenchido pelo médico do próprio viajante, contraindicando a vacina.

Clique aqui e seja redirecionado(a) para o site da Anvisa na aba de sobre poder ou não tomar a vacina clicando aqui. 

A Anvisa aplica a vacina? 

Não. As unidades da Anvisa somente emitem o CIVP e não realizam a vacinação. Toda a vacinação contra a febre amarela é realizada na rede pública do Sistema Único de Saúde (SUS) e nos serviços privados.

Leia mais: Apresentador do Tambaú Agora distribui brinquedos para crianças de famílias desabrigadas em JP

Empresa projeta veículo voador e pode testá-lo em breve

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!

Para sugerir pautas, entre em contato com a redação pelo número (83) 9.8684-1874 e 3015-3741