sexta-feira, 10 de julho de 2020
Busca

Alagoas

Alagoas

Parceria entre Sesau e Ufal vai dobrar número de testes de Covid-19 em Alagoas

Realização de exames saltará, nas próximas semanas, de 100 para 200 ao dia, podendo alcançar até 250 nos períodos mais críticos da pandemia

Por Redação Portal T5

08h37

O número de testes de Covid-19 realizados pelo Laboratório Central de Alagoas (Lacen) vai dobrar nas próximas semanas, saltando de 100 para 200 exames ao dia. Esse salto na realização de testes - que pode alcançar até 250 por dia no período mais crítico da pandemia de coronavírus - se deve a uma parceria selada entre a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que está colocando sua equipe de professores e profissionais da área biomédica e farmacológica para dar mais celeridade na divulgação dos resultados dos pacientes.

Os primeiros testes realizados por meio dessa parceria já começaram a ser divulgados. Segundo o secretário estadual de Saúde, Alexandre Ayres, essas testagens complementam os de PCR que já são feitos pelo Lacen.

“O nosso diretor do Lacen, Anderson Brandão, é um excelente pesquisador oriundo da universidade federal. Nós temos hoje, em média, 100 testes sendo realizados no Lacen. Iniciamos com um aporte, uma complementação, de 50 testes realizados na Ufal, mas a perspectiva da universidade e dos técnicos é que, já na semana que vem, dobre essa capacidade e passemos a realizar no Lacen 150 testes”, explica. “Estamos falando aí de fazermos, até o final de abril, em torno de 200 a 250 testes por PCR aqui em Alagoas. É um crescimento grande”, completa o secretário.

A Ufal disponibilizou alguns equipamentos, a exemplo do Real Time PCR e uma centrífuga refrigerada, necessários para a realização dos testes da Covid-19. Também está auxiliando na busca por kits de detecção por PCR, cada vez mais escassos no mercado. O coordenador do Laboratório de Inovação Farmacológica (Laif) da Ufal e um dos voluntários, professor Marcelo Duzzioni, revela que um dos problemas enfrentados pelo Lacen Alagoas - assim como ocorre em muitos estados e municípios - é a grande quantidade de amostras que precisam ser analisadas.

“Por isso, a instituição selecionou servidores com experiência na manipulação de equipamentos de análises clínicas para ajudar”, conta o pesquisador, que diz ainda que o Laif vai ajudar na rotina diária com acompanhamento das normas de biossegurança e transporte adequado das amostras. “A expectativa é que possamos realizar, no início das atividades, até 200 exames por dia. Juntos, vamos buscar soluções para o enfrentamento do novo coronavírus, em especial nos testes das amostras de pacientes com suspeitas da doença”, destaca Duzzioni.

Novas centrais de triagem

A Secretaria Estadual de Saúde também adquiriu lotes de testes rápidos para dar mais celeridade no atendimento ao público que é encaminhado para a Central de Triagem montada no Ginásio do Sesi, no Trapiche da Barra.

“Nosso objetivo, a partir das próximas semanas, é que a gente possa estruturar novas centrais aqui em Maceió e também no interior do estado, para que a gente aumente o número de testes rápidos a serem realizados”, revela o secretário Alexandre Ayres. “Os testes só podem ser realizados a partir do 7º dia de sintoma. Então, não é toda pessoa que está gripada ou que esteve com alguém que testou positivo [para Covid-19] que precisa fazer. A gente sabe que toda a população está sensível e em pânico, mas temos tido a sensibilidade de orientar as pessoas para que os testes não sejam feitos de maneira errônea e tenhamos números subnotificados”, observa.