Melhores Empresas para Trabalhar 2019

GPTW 2019

SICOOB NORDESTE

LAPIDAR TALENTOS

Maior instituição financeira cooperativa do país, o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) possui mais de 4,4 milhões de pessoas físicas e jurídicas, oferecendo os mesmos serviços que um banco convencional possui, porém com atendimento humanizado e conexão avançada com o ambiente digital. O propósito do Sicoob direcionado aos seus cooperados/clientes estende-se também aos seus colaboradores, que é “conectar pessoas para promover justiça financeira e prosperidade social”. 

Em atividade desde o início dos anos 2000 em João Pessoa, a organização começou a ganhar importância e passou, ao longo dos anos, a assumir o controle das operações de todo o Nordeste, contando com mais de 75 agências espalhadas por todos os estados da região. Para poder dar conta de toda essa estrutura, os gestores do Sicoob acreditam ser primordial assegurar que o crescimento da empresa seja pautado na harmonia entre líderes e colaboradores. 

Para isso, são desenvolvidos diversos programas de incentivo e capacitação. Uma série de bolsas de estudos são concedidas para que colaboradores possam concluir graduações ou pós-graduações lato sensu e stricto sensu. “Estamos sempre motivando eles nesse sentido. Temos uma universidade corporativa e também um plano de cargos e carreira, para que todos, até mesmo aqueles que entraram como estagiários, saibam que têm a possibilidade de crescer e se aprimorar aqui dentro”, pontua o diretor executivo do Sicoob Nordeste, Neilson Oliveira. 

Há também o incentivo à multiplicação de conhecimento entre os próprios colaboradores, através do Programa Facilitador de Aprendizagem. Já o Programa Lidere, instituído pela Academia de Líderes de Negócios do Sicoob, os gestores do Sicoob também têm a oportunidade de serem capacitados e preparados para continuarem a colaborar no desenvolvimento das equipes e, consequentemente, dos negócios. 

O programa é composto por duas etapas, contendo 3 módulos comportamentais na primeira e 4 módulos técnicos voltados ao negócio na segunda. Conta com uma fase de seleção, treinamentos de gestão, criatividade, resolução de conflitos, escuta ativa, gestão de talentos, liderança e business, unindo todas as ferramentas e estratégias comportamentais e de liderança para direcionar o time ao alcance dos objetivos e cumprimento da visão empresarial. 

Karen Lucena, 30, está há quatro anos no Sicoob Nordeste, mas há nove entrou no sistema em uma das agências da cooperativa, primeiramente como estagiária. “Com dois meses, meu chefe imediato me indicou para outra cooperativa. Fui ainda como estagiária, em maio de 2010, para outra singular, até 31 de agosto. Em 1 de setembro fui efetivada como assistente”, conta. Aos poucos, foi demonstrando competência e, em uma das auditorias da central em sua agência, foi convidada para entrar no cargo de analista júnior. Com o auxílio dos programas internos, foi gradativamente ascendendo, chegando, atualmente, a assumir o cargo de Diretora Organizacional e Riscos. 

“Independente da ascensão por meio de cargo, aqui a gente tem sempre a possibilidade de melhorar e aprender. Tem a universidade corporativa, tem bolsas de estudo. Tem datas comemorativas, agregamos nossas famílias ao ambiente de trabalho nesses momentos. Essas ações ajudam a tornar o ambiente melhor, o trabalho flui. Os líderes estão junto com as equipes, todas em um mesmo ambiente. É muito fácil conseguir dialogar, trocar uma ideia com qualquer pessoa”, pontua a colaboradora.

O Sicoob também tem ferramentas de cooperação com a sociedade civil, como salienta a analista de responsabilidade social Joana Macedo, 38. Há apenas seis meses na empresa, ela já percebe diferenças fundamentais em relação a outros locais de trabalho semelhantes. “Minha unidade tem o papel de disseminar nossos projetos junto à comunidade. Temos o Instituto Sicoob, que tem alguns programas sociais. A gente tem programas de educação financeira e sobre cooperativismo, para mostrar o quão sólido é esse modelo. Temos um trabalho de engajamento com nossos colaboradores, para que eles sejam voluntários”, afirma.

BENEFÍCIOS

Os colaboradores do Sicoob têm acesso a uma série de vantagens, como assistência médica e odontológica, além do seguro de vida, com subvenção de 100% por parte da empresa. 

Também há plano de previdência privada, com contribuição da organização; vale-refeição e vale-alimentação, com possibilidade de flexibilização das porcentagens para cada modalidade. 

O Sicoob também fornece transporte municipal e intermunicipal para o percurso residência x local de trabalho, gratuitamente, através de transporte urbano regular, com desconto de no máximo de 4% do salário-base do colaborador ou auxílio para gasolina.

PLANO DIGNA

TRANSFORMAÇÃO COMPLETA

Constante modernização em tecnologia, aperfeiçoamento em atendimento e soluções que beneficiem a qualidade de vida levada aos consumidores estão entre os fundamentos da missão da assistência familiar garantida aos clientes do Plano Digna, empresa paraibana com 12 anos de atuação no mercado funerário. Contudo, o Digna oferece mais do que o suporte em um momento difícil, leva também benefícios e dignidade para a vida de seus consumidores. 

Uma grande rede credenciada afirma o compromisso das inúmeras vantagens e assistência aos mais de 400 mil beneficiados, com apoio das 43 unidades em 37 cidades do estado. A meta da empresa de dobrar seu tamanho até 2021 é conquistada com um passo de cada vez, realizado com o comprometimento de cada um dos 350 colaboradores. 

A necessidade da mudança de comportamento foi sentida pela pretensão das novas metas. O Digna percebeu a importância dos colaboradores no processo de crescimento e entendeu que a confiança deve ser mútua, entre gestores e colaboradores. Práticas foram estabelecidas na empresa a partir da implantação da Gestão de Desenvolvimento Humano, setor que lida com as necessárias práticas burocráticas, mas também assimila os quesitos de orientação de condutas para melhoria do desempenho, bem estar, valorização do trabalho, políticas de remuneração justas, tratando assim os funcionários como parceiros de negócios. “Essas ações refletem diretamente nos resultados da empresa. A cultura e a mentalidade dos funcionários no ambiente de trabalho vão mudando e gerando transformações, criando um clima mais sustentável em vários aspectos”, afirma o diretor executivo, João Pedro Rocha.

Transformação é o termo que melhor exemplifica o caminho de Marconi Gonçalves, atual coordenador administrativo do Plano Digna em Campina Grande. Há 12 anos na empresa onde conquistou o primeiro emprego, o funcionário passou por vários programas de desenvolvimento, saúde e integração. Entre os benefícios, Marconi recebeu auxílio de financiamento acadêmico quando mostrou interesse em se profissionalizar como tecnólogo, depois também recebeu incentivo para realização da graduação e da pós-graduação.

“O Digna dá oportunidade e acredita que o colaborador se desenvolva. Consegui mostrar meu potencial, entrei na empresa como vendedor e fui promovido quatro vezes até chegar ao cargo onde estou”, afirma o coordenador. Além das conquistas profissionais, a empresa também foi testemunha e possibilitou dignidade ao trabalhador. “Entrei aqui muito jovem e, por conta do meu trabalho, conquistei minha primeira motocicleta, meu carro e apartamento. Pude ajudar minha família através do que consegui na empresa”, ressalta o funcionário.

Práticas discursivas ajudam na mudança de comportamento entre os funcionários. Entendeu-se que existem possibilidades de alterações benéficas na cultura da empresa, assegurando engajamento, diminuição da retenção e aperfeiçoamento da convivência entre funcionários, resultado verificado na certificação do Great Place to Work (GPTW). “Quando possuímos um indicador de satisfação de confiança no ambiente de trabalho é percebida a diferença entre as pessoas comumente encontradas em outros locais, é uma construção”, enfatiza o coordenador de Gestão de Desenvolvimento Humano, Josemar Filho.

REDE NORD

ACOLHIMENTO EM SEU DNA

Acolher e recepcionar bem é a missão de qualquer hotel. A Rede Nord, maior grupo de administração de hotéis a beira-mar do Brasil, é referência neste quesito. Empresa legitimamente paraibana, ela gere 10 unidades de hotéis e flats no estado e já tem previsão

para expandir sua atuação para outras localidades, como Juazeiro do Norte, no Ceará.

Atualmente, o grupo possui hotéis enquadrados em quatro marcas: Nord Luxxor, Nord Life, Nord Class e Nord Easy. Há hospedagens ideais tanto para quem viaja a negócios, como para quem deseja descansar e conhecer os pontos turísticos da Paraíba. Para dar conta de tudo isso, a rede conta com um time de colaboradores de alta performance e esse empenho só é possível ao oferecer as condições adequadas de trabalho.

Em atividade desde 2005, o grupo não tinha um setor de Recursos Humanos dedicado à gestão de pessoas, mas, de acordo com a atual responsável pela divisão, os principais valores que precisam ser cumpridos para estar entre os melhores lugares para trabalhar já

eram exercidos. “Chamamos de DNA Nord. Quando eu cheguei em 2015, minha missão era canalizar essas práticas voltadas para pessoas, especialmente aquelas relacionadas a treinamento, ao tratamento aos funcionários”, explica Venuzia Soares, gestora de RH da Rede Nord de Hotéis.

Ao olharmos o corpo de colaboradores, é possível extrair exemplos diversos desse tipo de política de acolhimento. Liliane Alves, 41, está na Rede Nord desde 2005 e ao longo desses quase 15 anos de trabalho árduo na empresa, o que podemos ver é uma escalada consistente. Inicialmente como governanta executiva em um dos hotéis da linha Easy, ela foi recebendo promoções como reconhecimento de seu empenho. Atualmente, é a gerente do Nord Luxxor Tambaú, um dos principais da rede.

“É uma empresa que se preocupa com seus colaboradores. Quando surge alguma vaga nova, a prioridade sempre é olhar para os profissionais da própria rede, dando espaço para que eles deem passos maiores”, destaca Liliane. “Existem cursos específicos para que a visão dos colaboradores se amplie. Há treinamentos na parte de gestão, de controle de qualidade. Dentro de cada setor, o RH vai direcionando nossos colaboradores para cursos específicos para suas áreas”, completa a gestora.

Mesmo quem acabou de entrar já percebe a diferença. O publicitário Marcos Paulo Barbosa, embora tenha 24 anos, já está no mercado de trabalho há uma década. Em um passeio pela capital paraibana, o paulistano se apaixonou pelo local e já voltou para São Paulo com planos de trabalhar por aqui. Ao enviar currículos para as empresas da cidade, a Rede Nord logo viu seu potencial e currículo. “Em menos de uma semana, já estava integrado à equipe”, resume.

Oito meses se passaram e sua experiência é positiva, especialmente quando Marcos põe em perspectiva seus planos de ascensão profissional. “Aqui a gente tem quase um ambiente familiar. Você tem um contato próximo com lideranças e diretoria, percebe que todos eles começaram em cargos baixos e foram ascendendo, isso tudo dá força e vontade de trabalhar mais e melhor”, destaca. Na Nord, hospitalidade também é adjetivo aplicado a seus colaboradores.