Paraíba, sexta-feira, 24 de novembro de 2017
30° C
Busca

Política

Política

Ricardo rebate críticas de Cássio e diz que senador não conhece a Paraíba

O senador atacou e o governador respondeu as críticas.

Por Redação Portal T5

06h53 - Atualizado 14/11/2017 às 06h54

O senador Cássio Cunha Lima, em sua entrevista após a convenção do PSDB, fez duras críticas ao Governo do Estado. Ele apontou vários problemas na gestão destacando o aumento nos impostos e a situação da educação na Paraíba. Segundo o senador, o estado não conseguiu alcançar nos últimos anos o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). "O Governo do Estado não deixa de meter a mão no bolso do consumidor. Nós estamos tendo uma situação muito grave nesse aspecto, além dos problemas que a sociedade acompanha de perto como: segurança pública, o caos na saúde, o retrocesso na educação, onde, nos últimos anos, nem mesmo as metas do IDEB estão sendo atingidas", disse Cássio.

Na solenidade de ontem no Espaço Cultural, o governador respondeu as críticas do senador tucano e disse que é lamentável que ele desconheça a Paraíba. Na ocasião, o Ricardo Coutinho ainda respondeu sobre uma declaração da oposição a qual pregaria o fim do período do PSB na Paraíba. "Está atingindo o IDEB da educação tranquilamente esse ano. É por que em janeiro e fevereiro o orçamento é fechado, aí você não gasta. Aliás, o doutor Cássio passou seis anos no governo e não saber disso. É lamentável e sinal que não aprendeu nada.

Você começa, paulatinamente, a comprar e pagar as coisas a partir de março e abril. E nós vamos chegar em dezembro acima dos 25% sem nenhum problema. Segundo, não é verdade que nós aumentamos impostos. Nós elevamos uma alíquota e diminuímos para a grande maioria que são as micro e pequenas empresas. Ou seja, ele não conhece na Paraíba. Ou pior ainda, se conhece, demonstra que faz a política na tentativa de enganar as pessoas. Os fatos não são esses. A realidade fala por si só", ressaltou o governador.

As informações foram veiculadas na Rádio Jovem Pan João Pessoa.